was successfully added to your cart.

A cerâmica é uma paixão que cresce constantemente aqui dentro, sabe? Me sinto meio alquimista ao usar praticamente todos os elementos da natureza para produzir as peças que crio na imaginação.

É a água que umedece a argila para que se torne maleável nas mãos, ela também que ajuda a corrigir imperfeições na modelagem, que ajuda a unir elementos modelados separadamente, que limpa tudo depois que o trabalho termina. A água que evapora aos pouquinhos para que a argila não trinque no processo de secagem física. Nesse processo também entra o ar, que suga a água para secar a peça, que refresca o ambiente quando o forno está ligado, que esquenta junto dentro do forno. É o ar, ou a falta dele, que em algumas queimas dá o resultado estético das peças.

Aí tem o fogo, ou a eletricidade nos fornos elétricos, que leva a argila, o ar, os óxidos, os metais, os vidrados, esmaltes e tanta coisa, a temperaturas incríveis. É esse fogo que causa toda a transformação química das peças. É ele que dá cores e, por vezes, formas inesperadas, incríveis.

Da argila, da terra, nem preciso falar. Ela que de maleável, até líquida dependendo do uso, chega a um estado de quase pedra. Ela que muda de cor, de forma, textura. Ela que é nosso chão, grosseiro e rústico, e que se transforma nas peças mais delicadas e sofisticadas.

Dentro do processo de produção da cerâmica temos algumas etapas básicas a seguir: modelagem, primeira queima, esmaltação e segunda queima. Precisaria fazer um post inteiro apenas para descrever cada uma das etapas que eu conheço (que certamente não são todas as possíveis) e suas variáveis…

Estou com algumas peças prontas para esmaltar, para pintar, ou seja, elas já passaram pelas duas primeiras etapas (a modelagem e a primeira queima). Quero dividir com vocês algumas das minhas inspirações de cores e texturas pois acho super legal compartilhar meu processo criativo, da mesma forma como fiz no post que falo dos copinhos com pinturas rupestres. São as peças que eu fiz nos últimos dois meses tanto no meu ateliê improvisado aqui na casa dos meus pais, quanto no ateliê do museu Alfredo Andersen.

Peças de cerâmica de Abril - biscoito para esmaltar

Peças de cerâmica de Abril - biscoito para esmaltar

Peças de cerâmica de Abril - biscoito para esmaltar

Peças de cerâmica de Abril - biscoito para esmaltar

Peças de cerâmica de Abril - biscoito para esmaltar

Peças de cerâmica de Abril - biscoito para esmaltar

Peças de cerâmica de Abril - biscoito para esmaltar

Geralmente a modelagem é algo que surge assim, “do nada” mesmo. As vezes vem de alguma referência que vi por aí, lógico que, assim como as receitas que eu simplesmente não sei seguir na cozinha, com a cerâmica essa minha inabilidade de fazer 100% igual se repete. Por mais que eu me decida por copiar alguma coisa – sempre vale a pratica e o estudo, nunca consigo fazer exatamente igual!

Já a esmaltação é algo muito mais complexo para mim. Enquanto modelar é algo que, para mim, vem de forma muito natural, a esmaltação é um terreno completamente desconhecido. Por este motivo estou indo em breve estudar mais a respeito disso e resolvi separar inspirações para me guiar com estas peças aí de cima.

 

   golden-drip-mug-shopbop    coffee-mug-natalie

 

gray-mug-atelier-make

gray-lace-plate

Eu gosto muito de cinza, acredito que é uma “cor” ao mesmo tempo sóbria e delicada. Pode ser mais escuro ou mais claro, mais azulado, rosado… Extremamente versátil!

pink-lace-cups

white-and-dots-mug-Beklina

beautiful-glazed-cup-potter

Até hoje eu não esmaltei muitas peças, apenas um lote em janeiro, meio na louca, 100% sozinha. Lógico que o efeito não foi assim como essas aí em cima, fiz questão de comprar cores básicas e não inventar moda com nada. Fiz o arroz com feijão, com a ajuda da menina da loja que me vendeu os esmaltes e me deu orientações básicas.

Bom, estas são algumas das minhas inspirações de cor para esmaltar as peças novas. O que vocês acharam? Amanhã, sexta feira, eu vou fazer minha primeira aula de esmaltação na Artemista, uma escola bem bacana aqui de Curitiba e no próximo mês terei algumas instruções sobre esmaltação também no museu onde faço aulas. Desejem-me sorte! Depois que estiver tudo prontinho, eu posto em algum lugar para vocês poderem ver.

 

 

Referências das peças: golden drip mug – Shopbop | coffee mug – Natalie Weinberger | gray mug – Atelier Make | gray lace plate – Fringe and Fettle | white and dots mug – Beklina | beautifuly glazed cup – Potter | pink lace cups – Pinterest..?

Leave a Reply